Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Alto Constrate

Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Notícias Fale Conosco Trabalhe Conosco
Alto Constrate

Óculos de grau: conheça os tipos de lentes e como fazer a manutenção ideal

14/05/2018

Deborah de Salles | Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Compartilhar:

Até 2050 cerca de 4,8 bilhões de pessoas - 49,8% da população mundial - terão algum tipo de deficiência visual que vai obrigá-las a usar óculos. Os dados são de uma pesquisa publicada no jornal americano Opthalmology Journal.

O especialista da Oftalmed, Gustavo Macedo, fala da importância e os cuidados que o paciente precisa ter para cuidar da sua saúde ocular e dá dicas de como preservar a manutenção dos seus óculos de grau.

1) Qual a diferença entre as lentes dos óculos de grau recomendada pelo oftalmologista?

Gustavo Macedo (GM) - Existem as lentes com versões inorgânicas (as lentes de vidro) e as lentes orgânicas, também conhecidas como acrílicas. As acrílicas são as mais procuradas devido à sua defesa e durabilidade, se comparadas a versão em vidro.

Quanto ao tipo de foco, as lentes podem ser monofocais, bifocais e multifocais ou progressivas. As lentes monofocais são apenas para um campo de visão, longe ou perto. Já as lentes bifocais permitem enxergar tanto de perto como de longe. As lentes multifocais permitem que se enxergue de longe, média distância e perto.

As lentes com antirreflexo são ideais para quem dirige muito à noite ou usam muito o computador e o celular. As lentes fotocromáticas são indicadas para quem tem maior sensibilidade à luz do sol. Durante a consulta o oftalmologista pode orientar a escolha da melhor lente, de acordo com o perfil e a necessidade visual em relação às atividades diárias de cada paciente.

2) Como deve ser realizada a manutenção dos óculos para preservar a qualidade da visão?

GM - Uma boa higiene dos óculos é fundamental para uma melhor acuidade visual, muitas vezes o desconforto visual é causado quando as lentes estão sujas e com marcas. Lave os óculos sempre com sabão neutro e água corrente, seque com lenço de papel ou de pano bem finos e sem soltar fiapos. Pode-se utilizar lenços especiais ou soluções em spray específicos para a limpeza dos óculos.

3) De quanto em quanto tempo os óculos devem ser trocados?

GM - Os óculos devem ser trocados quando começam a apresentar desconforto e dificuldade visual, quando se começa a apresentar dores de cabeça e vista cansada, quando se olha muitas vezes por cima ou por baixo das lentes, quando se tira os óculos para enxergar, quando não ficam alinhados no rosto, quando as lentes estão gastas ou arranhadas sem o brilho e a transparência que tinham inicialmente e quando a armação torna-se desconfortável.

4) Quais são os desconfortos oriundos do uso dos óculos de grau?

GM - É normal a pessoa que troca de óculos demorar alguns dias para se adaptar, principalmente se mudou o grau e a armação. Podem ocorrer tontura, náusea, dor de cabeça, visão distorcida e sensação de alteração da profundidade. É como se os olhos estivessem acostumados a uma imagem, e com a troca do grau o cérebro precisa se acostumar às novas formas

Esses sintomas podem mudar de pessoa para pessoa, sendo que algumas sofrem essas alterações com mais intensidade e por mais tempo. Sugere-se que se faça o uso dos óculos continuamente para facilitar a sua adaptação. Se os sintomas persistirem, deve-se procurar o oftalmologista que prescreveu os óculos para que ele possa encontrar a causa do desconforto visual.

5) Quais as principais vantagens e desvantagens para quem faz uso do óculos de grau?

GM - Os óculos protegem os olhos da poeira e de alguns traumas oculares, protegem os olhos dos raios ultravioleta, evitam o agravamento de problemas de visão e têm fácil manuseio. Mas, há a necessidade de adaptação, de limpeza constante, o cuidado para que não se quebre,  há a chance de perdê-los, podem deixar marcas no nariz ou não proporcionar a melhor acuidade visual nos casos de ceratocone diagnose que afeta a córnea podendo causar imagens distorcidas). Mas, na dúvida, sempre procure um oftalmologista para indicação.

Compartilhar:

Mais notícias