Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Alto Constrate

Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Notícias Fale Conosco Trabalhe Conosco
Alto Constrate

Exame de fundo de olho ajudam no diagnóstico de hipertensão

23/04/2018

Deborah de Salles | Conversa Coletivo de Comunicação Criativa Foto: Karina Zambrana

Compartilhar:

Você sabia que as alterações vasculares relacionadas à hipertensão arterial podem ser detectadas durante a consulta oftalmológica de rotina? A próxima quinta-feira, 26 de abril, é o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial. Por isso, o especialista em retina da Oftalmed, Sebastião Ferreira Neto, conta como a realização do exame de fundo de olho (fundoscopia) pode auxiliar a identificar pacientes com pressão alta, doença que hoje afeta 1 a cada 4 brasileiros segundo o Ministério da Saúde.

“A fundoscopia permite uma visualização mais ampla da retina e analisa o estado de vasos sanguíneos sem utilizar um método invasivo”, explica o médico. Durante o exame o oftalmologista vai examinar artérias, veias e nervos da retina. Entre as alterações vasculares no fundo do olho que identificam a hipertensão do paciente está o aumento do reflexo das artérias. "A artéria pode comprimir a veia e com isso alterar o fluxo sanguíneo, provocando trombose ocular”, esclarece Sebastião.

A descoberta da hipertensão durante o tratamento oftalmológico permite ao paciente diminuir as consequências da doença para o coração, prevenindo derrames e hemorragias cerebrais, além do risco de infarto agudo e de falências renais.

INDICAÇÃO - O exame de fundo de olho deve ser feito a partir do primeiro mês de vida e preferencialmente uma vez ao ano, mesmo que o paciente não apresente nenhum sintoma. Adultos devem ficar atentos à rotina dos exames para medidas de controle e prevenção de doenças silenciosas como o glaucoma, o descolamento de retina, doenças no colágeno e tumores.

COMO ACONTECE - O exame de fundo de olho é realizado com o auxílio do aparelho OBI (oftalmoscópio binocular indireto), da biomicroscopia de fundo ou mesmo por aparelhos que tiram fotos panorâmicas de toda a retina. O oftalmologista projeta um feixe de luz na pupila para visualizar o fundo de cada olho. O procedimento é rápido, dura em torno de três minutos, não é invasivo e não causa dor, apenas desconforto em alguns casos por causa da intensidade da iluminação. Além da hipertensão, a fundoscopia contribui para evitar outras doenças como diabetes, glaucoma, degeneração macular relacionada à idade, problemas hereditários e processos infecciosas.

 

 

Compartilhar:

Mais notícias