Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Alto Constrate

Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Notícias Fale Conosco Trabalhe Conosco
Alto Constrate

Saiba como evitar acidente ocular no trabalho

24/07/2018

Deborah de Salles | Conversa Coletivo de Comunicação Criativa

Compartilhar:

Dor nos olhos, vista embaçada, dores de cabeça, queimadura, irritação e inflamação são alguns dos sintomas que podem afetar a visão dos trabalhadores que exercem atividades em situações de risco. No Dia Nacional da Prevenção de Acidentes de Trabalho (27 de julho), o especialista da Oftalmed, Rafael Lopes, faz um alerta para prevenção de doenças decorrentes no local de trabalho. 

Em 2017, o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) registrou 196.754 benefícios a trabalhadores que precisaram se afastar de suas atividades profissionais devido a algum problema de saúde relacionado ao próprio trabalho. Grande parte dessa estatística foi motivada pelas doenças ocupacionais mais comuns, que poderiam ser evitadas se houvesse atenção ou prevenção maior com relação a isso. 

De acordo com Lopes, as condições de trabalho podem comprometer a saúde dos olhos e as lesões podem variar de traumas ou acidentes por objetos que batam, perfuram, queimem os olhos como também simplesmente sintomas de cansaço visual diante do uso prolongado de computadores, por exemplo. Inúmeras atividades expõe os trabalhadores a qualquer corpo estranho ou traumatismo que pode atingir diretamente os olhos causando lesões que variam de leves a graves, e até mesmo a perda de visão. 

O perfil dos trabalhadores mais acometidos com lesões oculares decorrente de acidente de trabalho são os homens. Eles geralmente atuam como metalúrgicos, siderúrgicos, pedreiros, marceneiros, ajudantes de obras, dentre outros serviços braçais e estão mais expostos a fagulhas, ciscos, pedaços de metal ou madeira que possam atingir os olhos durante o uso de instrumentos como lixadeiras, cortadores, esmeril, soldas elétricas. “Metalúrgicos e siderúrgicos que estão frequentemente expostos aos raios ultravioleta das soldas elétricas, podem apresentar catarata mais precocemente, blefarite, ceratites (lesões corneanas que costumam causar dor e ardência intensa)”, exemplifica Lopes.

Descubra agora quais são as doenças ocupacionais mais comuns e veja o que fazer para preveni-las:

Qual alternativa para prevenir os acidentes de trabalho? 

Rafael Lopes - Primeiramente, evitar contato de qualquer material com os olhos, substâncias contaminadas, mão suja e traumas ou acidentes; a proteção contra raios de luz e altas temperaturas no caso dos soldadores também é muito importante. O método mais eficaz para isso é usar equipamentos de proteção individual, como óculos. Eles protegem contra traumas e a exposição a substâncias químicas, possuem lentes que bloqueiam raios ultravioletas e infravermelhos. Existem diversos modelos, tipos, materiais, e cada um se adequa à necessidade de cada profissão. A opção deve ser sempre por um modelo confortável, leve e resistente, de acordo com o tipo e ambiente de trabalho. Apesar de, em geral, os trabalhadores usarem os óculos na maior parte do tempo, não é incomum que, em alguns momentos, se acomodem e deixam de usá-los, especialmente no fim do dia ou na hora de dar o acabamento final no serviço que estão executando. Muitas vezes, durante esses momentos de descuido acontecem os acidentes. 

Vírus, bactérias e produtos químicos, excesso de luz. Quais os maiores prejuízos ao paciente que entrar em contato direto com essas substâncias? 

Rafael Lopes - Outro motivo comum de lesões oculares são queimaduras por produtos químicos (cimento, cal, produtos de beleza, produtos de limpeza, etc). As queimaduras podem causar lesões graves na córnea, úlceras, inflamações importantes, em alguns casos até perda da visão, e necessitam de uma avaliação imediata de um oftalmologista, muitas vezes lavar em casa com água corrente de torneira não é suficiente. Trabalhadores da área da saúde, público geral e ambientes insalubres também estão mais expostos à contaminação por vírus e bactérias, pelo contato próximo com pessoas doentes, lixo e materiais contaminados. O risco de contrair conjuntivites por esses agentes é muito grande quando não se toma precauções adequadas. Excesso de luz e visão de perto, por exemplo, com o uso prolongado dos computadores, podem causar sintomas como fadiga nos olhos, dores de cabeça, visão embaçada, sensibilidade à luz, irritação, dentre outras.

Quais os casos clínicos mais comuns decorrentes de acidente de trabalho?

Rafael Lopes - Costuma-se ver com frequência, nas unidades de emergência oftalmológicas fagulhas, ciscos , perfurações, ceratites , dentre outras. Geralmente estes pacientes têm um histórico de outras vindas no pronto-socorro pelo mesmo motivo, o que mostra que nem todos se preocupam tanto. Já tive casos gravíssimos de lesões oculares com perfurações graves, queimaduras de córnea, descolamento de retina - alguns casos evoluíram para transplante de córnea, outros para perda da visão. É muito importante a proteção adequada e, caso ocorra o acidente, uma avaliação imediata do médico oftalmologista.

Compartilhar:

Mais notícias