Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Alto Constrate

Asa Sul | Águas Claras
Taguatinga (61) 2191-9191

Notícias Fale Conosco Trabalhe Conosco
Alto Constrate

Transplante de córnea é o tipo mais realizado no país

04/01/2018

Larissa Leite | Coletivo Conversa de Comunicação Criativa

Compartilhar:

Entenda em quais situações o paciente recebe a indicação para esta cirurgia

A córnea é o órgão mais transplantado no País. Com base no relatório da Associação Brasileira de Transplantes (ABTO), de janeiro a setembro de 2017 já foram realizados 11.512 procedimentos do tipo no Brasil. No Distrito Federal (DF), durante o mesmo período, 309 cirurgias foram feitas e 374 pessoas entraram na lista de espera.

O procedimento é indicado, de modo geral, para o tratamento das doenças que mudam a curvatura ou a transparência da córnea, o tecido fino e transparente localizado na parte anterior do olho.
 
A indicação varia conforme a finalidade: óptico, tectônico, terapêutico e cosmético. “O transplante óptico tem o objetivo de restituir a acuidade visual do paciente; o tectônico objetiva assegurar a integridade do globo ocular e está indicado em situações de urgência, como perfuração; o terapêutico é indicado em situações de falência do tratamento clínico de infecções corneais, para substituir o tecido inflamado ou inviável não responsivo à medicação; e o cosmético tem finalidades estéticas, quando é possível restabelecer a superfície do olho mesmo que não haja prognóstico visual”, explica a oftalmologista da clínica Oftalmed, Nathália Neves.
 
As indicações para o transplante de córnea são de diversas naturezas e as principais variam de acordo com a localização, estado ou país, em análise. Nos EUA, o ceratocone - doença que altera a curvatura da córnea – e os retransplantes eram considerados as principais indicações. Com o advento da facoemulsificação (técnica cirúrgica empregada na extração da catarata), a ceratopatia bolhosa do pseudofácico – doença que pode acometer a córnea após a cirurgia de catarata – se tornou uma indicação frequente.  No Brasil, os estudos epidemiológicos apontam o ceratocone como motivo mais frequente para o transplante de córnea. De acordo com a oftalmologista, “o transplante de córnea para pacientes com ceratocone está indicado quando a doença progride e, sem diagnóstico e intervenção, evolui com morbidade visual grave”.
 
TÉCNICAS DE TRANSPLANTE – A técnica cirúrgica do transplante de córnea pode ser realizada de duas formas: penetrante e lamelar. Na primeira, todas as camadas da córnea são substituídas pelo tecido doador; na segunda, a permuta é de apenas um segmento da córnea, preservando-se parte do órgão do paciente. Esta última costuma ser a técnica de escolha, tendo em vista as melhores taxas de sucesso do procedimento que passa a ter menor chance de rejeição. O transplante penetrante fica reservado aos casos avançados da doença.

“As técnicas cirúrgicas estão em constante desenvolvimento e os transplantes lamelares alcançaram muita relevância uma vez que melhoram sobremaneira a sobrevida do enxerto. As conquistas no campo da farmacologia permitiram o aprimoramento do manejo clínico no pós-operatório, auxiliando na prevenção e tratamento dos quadros de falência, rejeição e infecção - principais causas de insucesso neste tipo de procedimento”, conta a especialista.

Além de equipe especializada, a Clínica Oftalmed dispõe de equipamentos e tecnologias de última geração para a realização de transplantes de córnea. Entre eles, está o laser de femtosegundo, um diferencial na cirurgia por “permitir de forma concisa e com grande versatilidade o desenho dos cortes, a profundidade dos mesmos, a quantidade de tecido a ser removido e a permanecer no leito receptor, dentre outras possibilidades, com precisão irreprodutível até então”, explica a médica.

REDUÇÃO DA ESTATÍSTICA – Para haver uma mudança no cenário atual, a oftalmologista aponta que “o passo mais importante e desafiador é a concepção da necessidade de realização anual do exame oftalmológico completo por todas as pessoas com o intuito de promover a Saúde Ocular. Diagnóstico precoce e seguimento adequado são as principais formas de prevenção das doenças oculares, diminuindo a necessidade de procedimentos complexos como o transplante de córnea”.

Compartilhar:

Mais notícias